“Lolo Barnabé”, roteiro, direção e argumentação de Claudio Saltini e Teka Queiroz, às sextas-feiras, 16h (classificação indicativa: a partir de 2 anos)

Três clowns entram em cena para contar a história de Lolo Barnabé, um sujeito muito criativo e inteligente que nasceu no tempo das cavernas, casou-se com Brisa e juntos tiveram um filho: o Finfo. Eles eram muito felizes… mas nem tanto!

Moravam numa caverna, um lugar úmido e escuro. Então, a família Barnabé passou a inventar um monte de coisas para o conforto e a felicidade de suas vidas.
Só que nessa busca algo saiu errado: o excesso de invenções e a falta de tempo trouxeram problemas para os Barnabés: quanto mais trabalhavam inventando coisas para o próprio conforto, menos tempo tinham para ficar juntos.

A virada da peça acontece quando a grande pilha de caixas cai, e os personagens se percebem infelizes. Eles não negam a modernidade, mas arrumam um jeito de resgatar o que resta de humanos neles próprios. “A pandemia é uma casa que caiu”, reflete o ator e diretor, fazendo um paralelo com as consequências da quarentena. “A peça é absolutamente atual, que diverte o espectador  e ao mesmo tempo chama para a reflexão, pois o mundo nunca mais será como era.”

A história propicia uma reflexão sobre  sociedade, afetos, consumo e consequências que, paradoxalmente afetam a própria qualidade de vida, alterando as relações de convivência familiar e social. Saltini optou por um cenário formado por caixas de madeira em diversos tamanhos, usadas como símbolos para representar todos os objetos que os personagens vão inventando durante a história – a casa, a mesa, as cadeiras, a cama, o controle remoto da televisão. Eles vão acumulando coisas no decorrer da trama. “A brincadeira da arte é quebrar o realismo”, diz Claudio sobre a montagem.

Livre adaptação da Cia. Circo de Bonecos para o livro homônimo de Eva Furnari, a montagem da Cia Circo de Bonecos tem o aval da escritora, autora do texto em que a peça se baseia. “A companhia fez uma adaptação super bacana. Exploram aspectos muito interessantes e vão até muito além do livro. Vale a pena vocês.

——————————————————————————————————————

Oba, em janeiro tem Festival de Férias do Teatro Folha!
34ª edição do evento acontece entre os dias 3 e 30/1

São sete espetáculos infantis diferentes, com sessões todos os dias da semana, de segunda a domingo.

Tradicional no circuito teatral paulistano, o Festival de Férias do Teatro Folha chega a 34ª edição. Realizado desde 2004, soma 200 espetáculos de 90 companhias, aproximadamente. Com uma sessão às 16 horas, de segunda a sexta, e uma dobradinha (às 16h e 17h40) aos sábados e domingos, a programação de janeiro de 2022 reúne sete espetáculos, sendo duas versões de clássicos do universo infantil (Branca de Neve e O Mágico de Oz), as aventuras do personagem icônico de Ziraldo, Fortuna dirigida por Roberto Lage, o novo espetáculo da companhia de Cláudio Saltini, além de uma criação adaptada da obra de Monteiro Lobato e um musical.

Confira a programação:

“Branca de Neve ao Som dos Beatles”, texto e direção de Leandro Mariz, às segundas-feiras, 16h (classificação indicativa: a partir de 2 anos);
“Menino Maluquinho”, direção e adaptação de Leonardo Cassano, às terças-feiras, 16h (classificação indicativa: a partir de 4 anos);
“O Mágico de Oz”, texto e direção de Tamires Faustino,  às quartas-feiras, 16h (classificação indicativa: a partir de 3 anos);
“Tchiribim Tchiribom – Cantando pelo Mundo”, direção de Roberto Lage, às quintas-feiras, 16h (classificação indicativa: a partir de 2 anos);
“Lolo Barnabé”, roteiro, direção e argumentação de Claudio Saltini e Teka Queiroz, às sextas-feiras, 16h (classificação indicativa: a partir de 2 anos);
“Uma Aventura na Neve II – o Musical”, roteiro e direção de Grazi Luz, aos sábados e domingos, 16h (classificação indicativa: a partir de 2 anos);
“O Sítio do Picapau Amarelo em: O Circo de Cavalinhos”, adaptação e direção de Pedro Molfi, aos sábados e domingos, 17h40 (classificação indicativa: a partir de 3 anos).

Apresentações: segunda a sexta-feira, às 16h; sábado e domingo, às 16h e às 17h40.
Ingressos: R$ 60,00