“Tchiribim Tchiribom – Cantando pelo Mundo”, direção de Roberto Lage, às quintas-feiras, 16h  (classificação indicativa: a partir de 2 anos)

Depois de ser bem recebida pelo público, desde a estreia em 2018, e da pausa forçada por quase dois anos por conta da pandemia, a cantora Fortuna retorna aos palcos com o seu musical infantil. A montagem – um passeio pelas tradições musicais de povos e regiões ao redor do mundo, como China, Israel, África, Itália, México e Nova Zelândia – é fruto da parceria entre a cantora Fortuna e o compositor e produtor musical Hélio Ziskind, dois importantes nomes da atual música infantil brasileira.

Dirigida por Roberto Lage, Fortuna sobe ao palco acompanhada pelos cantores/bailarinos Denise Yamaoka, Duda Moreno, Raquel Rosa e Felipe Javan, ao  som da trilha musical gravada pela banda Grand Bazaar, com direção musical de Hélio Ziskind.

Como uma “cantadora de histórias”, Fortuna dá sequência ao seu tradicional trabalho de apresentar músicas do mundo, levando este universo de povos e culturas de forma divertida para o público infantil.  O espetáculo leva para o teatro as canções do terceiro álbum infantil da cantora – em mais uma parceria com Hélio ZIskind – lançado pelo Selo Sesc. São 18 faixas com músicas de outros povos e regiões ao redor do mundo, como China, Israel, África, Itália,  México, Nova Zelândia, entre outros.

Vale destacar o fato de as letras terem sido traduzidas ou adaptadas para deixar o significado mais próximo ao linguajar infantil. “Pegamos melodias de vários lugares do mundo e fizemos com que cada melodia tivesse uma história referente a esses lugares”, conclui Fortuna.  “Em muitas canções, nem sabíamos o que diziam as letras, mas as melodias eram especiais. Criei a sequência como se as canções fossem peças de um jogo, em que a Fortuna sairia do Brasil e viajaria para lugares de onde vieram as melodias. De avião, de navio, a pé e de burrico… Fiz um mapa, um roteiro de viagem. E, com as canções assim em sequência, fui pensando nas letras. Queríamos cantar todas em português”, conta Ziskind.   Com letras divertidas e que, ao mesmo tempo, ensinam, o espetáculo é quase como uma aula de geografia e história cantada, como na música “História do Macarrão”: Macarrão nasceu, macarrão nasceu na China. Mas na mão dos italianos, ele virou coisa fina.

——————————————————————————————————————

Oba, em janeiro tem Festival de Férias do Teatro Folha!
34ª edição do evento acontece entre os dias 3 e 30/1

São sete espetáculos infantis diferentes, com sessões todos os dias da semana, de segunda a domingo.

Tradicional no circuito teatral paulistano, o Festival de Férias do Teatro Folha chega a 34ª edição. Realizado desde 2004, soma 200 espetáculos de 90 companhias, aproximadamente. Com uma sessão às 16 horas, de segunda a sexta, e uma dobradinha (às 16h e 17h40) aos sábados e domingos, a programação de janeiro de 2022 reúne sete espetáculos, sendo duas versões de clássicos do universo infantil (Branca de Neve e O Mágico de Oz), as aventuras do personagem icônico de Ziraldo, Fortuna dirigida por Roberto Lage, o novo espetáculo da companhia de Cláudio Saltini, além de uma criação adaptada da obra de Monteiro Lobato e um musical.

Confira a programação:

“Branca de Neve ao Som dos Beatles”, texto e direção de Leandro Mariz, às segundas-feiras, 16h (classificação indicativa: a partir de 2 anos);
“Menino Maluquinho”, direção e adaptação de Leonardo Cassano, às terças-feiras, 16h (classificação indicativa: a partir de 4 anos);
“O Mágico de Oz”, texto e direção de Tamires Faustino,  às quartas-feiras, 16h (classificação indicativa: a partir de 3 anos);
“Tchiribim Tchiribom – Cantando pelo Mundo”, direção de Roberto Lage, às quintas-feiras, 16h (classificação indicativa: a partir de 2 anos);
“Lolo Barnabé”, roteiro, direção e argumentação de Claudio Saltini e Teka Queiroz, às sextas-feiras, 16h (classificação indicativa: a partir de 2 anos);
“Uma Aventura na Neve II – o Musical”, roteiro e direção de Grazi Luz, aos sábados e domingos, 16h (classificação indicativa: a partir de 2 anos);
“O Sítio do Picapau Amarelo em: O Circo de Cavalinhos”, adaptação e direção de Pedro Molfi, aos sábados e domingos, 17h40 (classificação indicativa: a partir de 3 anos).

Apresentações: segunda a sexta-feira, às 16h; sábado e domingo, às 16h e às 17h40.
Ingressos: R$ 60,00